Ramos

Grupo Escoteiro Ijuí - 300°/RS
RAMOS: Lobinho, Escoteiro, Sênior e Pioneiro

Alcateia de Lobinhos

Tropa Escoteira

Tropa Sênior / Guia

Clã de Pioneiros



O Escotismo está organizado em Ramos, que se distinguem por programas e atividades diferentes, dentro da mesma metodologia escoteira:


Ramo Lobinho:

A Alcateia é formada por meninos e meninas de 7 aos 10 anos de idade que pertencem ao Ramo Lobos os quais são chamados de Lobinhos e Lobinhas, quer dizer filhotes de lobos que iniciam seus passos na vida do Povo Livre. Eles não acreditam que sejam animais, mas brincam de sê-lo dentro de um grupo que tem determinada forma e organização. A Força da Alcateia reside em que seus membros agem como um grupo que toma suas próprias decisões: escuta, respeita e ajuda os outros, cresce e aprende em conjunto, pois o lobo não caça sozinho, é que nem a criança não anda sozinha.

Uma alcateia e formada no máximo de vinte e quatro lobinhos, que são divididos em quatro Matilhas de seis elementos. Cada matilha se identificam segundo as cores da pelagem dos lobos. Cada matilha é comandada por um Primo ou uma Prima, pois as matilhas podem ser mistas.

A Alcateia é comandada pelo seu chefe o qual é chamado de Akelá e seus assessores de acordo com estória, podem ser: Baloo o urso, Bagheera a pantera negra, Káa a cobra.
          Na Alcatéia existe as Leis da Jângal as quais Baloo ensinou a Mowgli.

Nossa Lei tem cinco artigos:
I. O Lobinho ouve sempre os Velhos Lobos.
II. O Lobinho pensa sempre primeiro nos outros.
III. O Lobinho abre os olhos e os ouvidos.
IV. O Lobinho é limpo e está sempre alegre.
V. O Lobinho diz sempre a verdade.

E a nossa Promessa diz:
"Prometo fazer o melhor possível para:
Cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria
Obedecer a Lei do Lobinho e fazer todos os dias uma boa ação."

Nosso Lema é MELHOR POSSÍVEL.
Objetivos: Desenvolvimento físico, intelectual, caráter, afetivo, social, espiritual, e a conviver com a natureza aprendendo a preservá-la.

Ramo Escoteiro:


O programa educativo aplicado ao ramo escoteiro atende às necessidades de jovens de ambos os sexos na faixa etária compreendida entre 11 e 14 anos, e concentra sua ênfase no processo de criação e ampliação da autonomia. O programa é fundamentado na vida em equipe e no encontro com a natureza, sem se descuidar de outros aspectos relacionados com o desenvolvimento integral da personalidade.

A tropa é dividida em no máximo 4 patrulhas, que são equipes de 5 a 8 jovens, constituindo uma unidade básica permanente, autônoma e auto-suficiente para excursões, acampamentos, trabalhos, jogos, boas ações, atividades comunitárias e demais atividades escoteiras.
Cada patrulha tem como designativo um animal, uma estrela ou uma constelação. A patrulha tem o nome deste totem, e todos os seus membros devem conhecer detalhadamente suas principais características.
          Os fatos marcantes da vida da patrulha devem ser indicados no bastão da bandeirola da patrulha.
A patrulha é dirigida por um dos seus integrantes, nomeado pelo chefe de seção para ser monitor, após consultar a opinião da patrulha e da Corte de Honra.
O monitor é um jovem que está desenvolvendo a sua capacidade de liderança. Como tal, é responsável pela administração, disciplina, treinamento, atividades e boa apresentação de sua patrulha. 
O Submonitor é um jovem selecionado pelo monitor com a aprovação do chefe de seção e da Corte de Honra para auxiliá-lo em todos os seus deveres e substituí-lo quando ausente. O Submonitor é nomeado pelo chefe da seção.



Promessa Escoteira:



Promessa Escoteira sintetiza o embasamento moral do Movimento Escoteiro. No momento da Promessa, os membros do Movimento se comprometem voluntariamente, a se conduzir de acordo com a orientação moral do Movimento, reconhecendo a existência de deveres que tem de serem cumpridos. Os elementos da Promessa Escoteira estão contidos nos Princípios do Movimento Escoteiro.


A Promessa Escoteira (para os ramos Escoteiro, Sênior e Pioneiro)
Prometo pela minha honra fazer o melhor possível para: Cumprir meus deveres para com Deus e a minha Pátria, ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião e obedecer à Lei Escoteira.


Ramo Sênior:
O programa educativo aplicado ao ramo sênior atende às necessidades de jovens de ambos os sexos na faixa etária compreendida entre 15 e 17 anos, e concentra sua ênfase no processo de autoconhecimento, aceitação e aprimoramento das características pessoais e auxiliando o jovem em seu desenvolvimento físico, intelectual, espiritual e social.

A tropa de seniores (rapazes) e guias (moças) é dividida em no máximo 4 patrulhas de 4 a 6 jovens, constituindo uma unidade básica permanente, autônoma e auto-suficiente para excursões, acampamentos, trabalhos, jogos, boas ações, atividades comunitárias e demais atividades escoteiras.
Cada patrulha de seniores ou de guias adota um nome característico, que pode ser o de acidente geográfico bem conhecido pela patrulha ou de uma tribo indígena nacional. É facultado às patrulhas que até 30 de abril de 1990 tenham adotado nome de um grande vulto ou personalidade histórica nacional, conservar o nome adotado.
Nos trabalhos e atividades que, por sua natureza, exijam interesses, habilidades ou conhecimentos especializados, as patrulhas poderão ceder lugar a equipes de trabalho, integradas por membros de diferentes patrulhas, cabendo a coordenação de cada equipe ao seu integrante melhor qualificado.
As demais características desse ramo são semelhantes ao ramo escoteiro.

Ramo Pioneiro:
O pionerismo é uma fratenidade de ar livre e de serviço ao próximo para jovens adultos de ambos os sexos entre 18 e 21 anos incompletos. 

O programa educativo aplicado ao ramo pioneiro concentra a sua ênfase no processo de integração do jovem ao mundo, previlegiando sobretudo o serviço à comunidade como expressão da cidadania, e auxiliando o jovem a por em prática os valores da Promessa e Lei Escoteira.
O lema pioneiro é servir.
A seção do grupo escoteiro que congrega os integrantes do ramo pioneiro é chamado de clã, que poderá ser integrado por rapazes, por moças ou por jovens de ambos os sexos.
O clã é orientado por um mestre pioneiro e/ou uma mestre pioneira que podem ter um ou mais assistentes. O clã misto terá preferencialmente uma chefia mista. A Comissão Administrativa do Clã ou o Conselho do Clã é a autoridade para tratar de todos os assuntos internos de administração, finanças, disciplina e programação. 
O Mestre Pioneiro detém o poder de veto, que deverá exercitar em casos excepcionais de forma a balizar as atividades dentro dos princípios do Escotismo.